top of page
  • Foto do escritorEscola Montessoriana

O BEBÊ MONTESSORI: Da concepção ao primeiro ano (Parte 02)


Para finalizar a série de três textos sobre o bebê Montessori (veja o segundo texto aqui), iremos apresentar uma ferramenta que ajuda os cuidadores a estruturarem o desenvolvimento de seu bebê: os Períodos Sensíveis.

Quando bebê, o ser humano aprende como consequência do esforço de sobrevivência. Assim, em cada período específico de seu desenvolvimento, o bebê estará mais inclinado a aprender uma determinada habilidade do que outra. Ao entender os Períodos Sensíveis, os pais oferecem melhores condições para que os seus bebês se desenvolvam de forma saudável e respeitosa. Afinal, respeitar os marcos de desenvolvimento é guiar os cuidados a partir da necessidade de aprendizado da própria criança.

A Mente Absorvente


Antes de entender cada período, é importante saber como a mente do bebê funciona. Maria Montessori percebeu que a mente da criança, nos estágios iniciais, age como uma espoja de aprendizados, aprende de maneira fácil, orgânica e intuitiva, por isso, foi chamada de "mente absorvente" (para entender melhor o conceito, clique aqui).

Para um bebê, tudo que ele vê, escuta ou toca serve de estímulo e ele absorve sem distinção, porque ainda não há escolhas conscientes. Assim, os períodos sensíveis são exatamente esses momentos do desenvolvimento do bebê em que a mente absorvente foca em determinados estímulos específicos do meio.


Principais períodos sensíveis do bebê

E, para finalizar essa série, vamos falar um pouco sobre cada um desses períodos. Eles podem ser divididos em:


1. Ordem:

Quando os bebês passam por um período sensível em relação à ordem, eles anseiam por ela. Assim, ele pode até mesmo notar os lados da cama em que é colocado. Nossa tarefa, aqui, é ajuda-lo mantendo um ambiente ordenado e preparado, além de sermos consistentes na rotina de cuidados.


2. Movimentos:

O período sensível à movimentação é de extrema importância no primeiro ano de vida dos bebês para desenvolverem as capacidades motoras. Assim, o ideal é estimular os movimentos de pegar, alcançar, segurar, rolar, engatinhar, entre outros. É necessário entender que um estágio motor prepara o bebê para o seguinte e não apressar cada uma dessas fases.

3. Linguagem:

Esse período acontece desde o nascimento, devido a necessidade dos bebês de se fazerem entender. Assim, um bebê irá focar bastante no som e no movimento labial de seus pais. Por isso, é importante se comunicar com o bebê com uma linguagem clara, com palavras bonitas, nomeando as coisas e acontecimentos ao redor. É importante também criar o hábito de conversar com ele e dar tempo para que ele responda, ainda que seja apenas com um movimento. Assim, ele poderá se sentir respeitado e estimulado a se comunicar.

4. Assimilação de imagens, detalhes e desenvolvimento dos sentidos

Desde o nascimento, os bebês gostam de olhar atentamente para as imagens e objetos. Por isso, é importante dar tempo para essa observação. Assim, quando estiver passeado com seu bebê e notar que ele ficou curioso ao observar alguma imagem ou objeto, permita que ele tenha tempo de absorver e entender. E, à medida que ele crescer, apresentar ilustrações coloridas, detalhadas e apropriadas para ele pode ajudar muito no desenvolvimento.


Gostou do texto? Deixe o seu comentário logo abaixo e continue acompanhando.

202 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page