• Escola Montessoriana

Método Montessori: Como substituir prêmios e castigos



Quando se trata de prêmios e castigos, um dos desafios é retirar esses conceitos da mente dos próprios adultos. A maioria das pessoas foi educada pela forma tradicional que considera os prêmios e os castigos uma forma eficaz de ensinar. Dessa forma, antes de ensinar as crianças, é necessário que os adultos consigam desconstruir em si as ideias de recompensa e castigo reafirmadas por anos.


Explorar o mundo é a melhor recompensa


Como pequenos cientistas que são, as crianças são naturalmente curiosas. O trabalho de investigação é o que realmente interessa a criança quando ela está aprendendo. Existe, assim, uma vontade de explorar o mundo e conhecê-lo que é muito maior do que qualquer prêmio.

A investigação e a curiosidade é que devem ser estimuladas. Quando uma criança é recompensada por determinado comportamento, isso cria a ideia de que o mais importante é o prêmio e, dessa forma, a criança irá sempre buscar o prêmio. A educação e o desenvolvimento ficam limitadas à recompensa e não estimula a natural curiosidade da criança. Assim, quando o prêmio faltar, a criança irá abandonar o comportamento. É importante que durante o desenvolvimento da criança, ela entenda os significados do seu comportamento.

Quando uma criança explora e investiga, a recompensa é o próprio descobrimento e o prazer do aprendizado.



Fonte: Reprodução Canva


O castigo evita novos castigos, mas não o mau comportamento


O castigo também não é uma prática saudável. Ele pode alimentar sentimentos de culpa, raiva ou de incapacidade na criança. A ideia do castigo é fazer a criança pensar sobre o errado cometido, porém no método montessori, o erro faz parte do aprendizado.

Assim, o castigo reforça o erro e não necessariamente estimula o comportamento correto.

A educação montessoriana acredita que quando o erro acontece, é preciso buscar as melhores alternativas de agir. A culpa é um sentimento inútil que não possibilita a criança consertar o comportamento ou realmente aprender.


É importante que quando um comportamento errado acontece, a criança não se sinta julgada, mas sua ação sim. Assim, elas perceberão que sua atitude foi errada e não se sentirão sem valor. O castigo apenas resulta em comportamentos que buscam evitar novos castigos e o que se quer, na realidade, é que a criança perceba o erro do comportamento.



Fonte: Reprodução Canva


A liberdade de um ambiente preparado

A capacidade de executar o comportamento correto surge da liberdade no ambiente preparado. Quando as crianças desenvolvem uma gradativa independência, elas se tornam mais concentradas e o comportamento calmo e controlado advém disso.


O ambiente preparado é um dos grandes aliados para o estímulos dessa liberdade. Não significa que a criança poderá fazer o que quiser. Mas sim que ela possa ter a autonomia para realizar as atividades a ajudam a se desenvolver. A criança precisa ter a autonomia para explorar e o adulto poderá observar a evolução dela quando se tem um ambiente que oferece segurança e liberdade.



"Da mesma forma que uma criança pequena não pode ficar imóvel porque ainda precisa desenvolver a coordenação de seus movimentos, a criança mais velha – que parece ser problemática, dada sua curiosidade sobre o que são todas as coisas que vê, porque são assim e a razão para existirem - está construindo sua mente por meio dessa atividade intelectual, e a ela deverá ser dado um plano amplo de cultura , no qual poderá se alimentar."
Maria Montessori

150 anos de Maria Montessori








0 visualização
Nossa Localização:
Endereço:

SHC EQS 116/316 Bloco “C” 70.386-400 – Brasília – DF

Telefones:

(61) 3345-0445  / 3245-4443

Segunda à sexta - 8:00 - 18:00

© 2020 by Escola Montessoriana |  Terms of Use  |   Privacy Policy