• Escola Montessoriana

Como é a adaptação da criança no primeiro mês na escola?



A adaptação escolar é um tema importante todo início das aulas. Aqui, na Montessoriana Escola Infantil, sabemos que há diferentes situações de chegada da criança na escola.

Enquanto algumas já possuem uma experiência anterior em escolas tradicionais ou creches que não seguem o método montessori, outras estão indo para a escola pela primeira vez.

No primeiro caso, a criança precisará alinhar suas experiências e conhecer o novo método, mas a sua adaptação será mais voltada ao método em si do que ao afastamento dos pais.

Porém, quando falamos de crianças que estão indo para a escola pela primeira vez, é importante ter muito cuidado e acolhimento, uma vez que ela está saindo do ambiente familiar.

Aqui, acreditamos que esse processo de adaptação é essencial e, por isso, procuramos minimizar o impacto da separação entre a criança e seus pais.



Como funciona o processo de adaptação na Montessoriana Escola Infantil na prática?

Na Montessoriana Escola Infantil, trabalhamos da seguinte forma: na primeira semana de aula, os pais permanecem na escola com a criança. E o horário é livre para a adaptação (obedecendo o horário que a criança está matriculada).


Durante esse período, a professora propõe várias atividades com a participação dos pais e das crianças ( histórias, músicas, recreação nos espaços externos, pintura, jogos, piquenique, lanches). Além disso, a professora, as auxiliares, os demais funcionários e os ambientes são apresentados à criança com a ajuda dos pais. Assim, à medida que a criança vai se adaptando à escola, os pais diminuem o horário de permanência.


Esse processo não apenas facilita a adaptação da criança, como se torna uma oportunidade dos pais conhecerem, na prática, o nosso trabalho e estreitarem o relacionamento com a equipe.

Na segunda semana, os pais continuam fazendo parte da adaptação, mas já começam a se distanciar um pouco mais das crianças. Dessa forma, normalmente eles ficam em espaços perto da sala de aula, onde as crianças possam vê-los, porém, apenas observando. Nessa semana, o horário é reduzido para duas horas e todos chegam e saem no mesmo horário.


Já na terceira semana, o período de duas horas continua, porém sem os pais.

É quando a criança ficará somente com a equipe da escola.


É importante lembrar que todo esse processo é feito de forma personalizada. Isso significa que, ao longo dessas semanas, avaliamos a reação da criança e seguimos com a separação dos pais no tempo que ela necessitar.


Aqui, entendemos que é preciso respeitar o tempo e a necessidade de cada criança ou, algumas vezes, até mesmo a necessidade dos pais de ficar um pouco mais na escola.


A verdade é que não existe um padrão de tempo e comportamento. Nós atendemos cada família e cada criança de acordo com sua necessidade.

E é muito lindo ver a adaptação se concretizar. A relação escola/ família fica muito fortalecida com esse processo e, no final de tudo, quem ganha é a criança, porque se sente segura, acolhida e respeitada.


Tudo isso são estratégias de acolhimento para diminuir o impacto da separação dos pais e ensinar independência à criança sem sofrimento para que ela entenda que a autonomia é algo positivo.

Nada como uma criança que se sente segura para viver todo o seu potencial. Concorda?

Aproveite e veja um videozinho do nosso aluno Matheus vivenciando todo seu potencial na nossa escola e traga o seu filho/filha também.


(Vídeo postado por @renataforesti no Instagram)

90 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo